Você faz boas fotos, já pensou em se profissionalizar, mas não faz a menor ideia de como iniciar. Como cobrar? Como se apresentar? Neste texto, uma fotógrafa profissional dá 7 passos para você começar a viver de fotografia.

Sempre que começamos algo novo, sentimos as dúvidas normais dos primeiros passos. O início de uma carreira profissional na fotografia não é diferente. Trabalhar com fotos não é uma simples brincadeira, mas ao mesmo tempo pode ser uma carreira incrível, se vivida com vontade e dedicação. 

Como já passei por algumas etapas da carreira de fotógrafa profissional, decidi falar um pouco sobre essa fase e dar algumas dicas para facilitar o ponto de partida de quem deseja se tornar fotógrafo(a) profissional, mas não faz a menor ideia por onde começar.

  

1– Escolha um segmento para trabalhar

É muito importante escolher um segmento com o qual você se identifique. Trabalhar com o que gosta é ótimo e seus resultados podem ser bem melhores. 

Para isso, existe uma série de modalidades em que você pode atuar: eventos, publicidade, retratos, paisagens, casamentos, moda, produtos etc. Você gosta de fotografar algum assunto específico? Pode ser que essa categoria seja o seu começo como fotógrafo profissional. Você pode escolher mais de um estilo, claro, e saber atuar muito bem em alguns deles ajuda muito a formar sua identidade, por exemplo.

Depois de escolher seus nichos, outra dica importante é pesquisar o mercado destes estilos para saber como se inserir e começar a pegar trabalhos. Por exemplo, o mercado de casamentos é enorme e tem várias categorias dentro dele mesmo, o que abre enormes possibilidades de trabalho. Mas lembre-se de que gostar de fotografar o assunto é essencial para tudo começar bem.

No meu caso, escolhi a fotografia de moda, porque me possibilita criar as imagens com a estética de que eu gosto, além de ter um mercado e me permitir trabalhar com cores e construção de imagens.

 

2 – Busque muitas referências

Nós, fotógrafos, produzimos imagens e, como disse Henri Cartier-Bresson, “Fotografar, é colocar na mesma linha a cabeça, o olho e o coração”. Mas para que haja toda essa sintonia entre nós e a câmera, que é nossa ferramenta, precisamos ter boas referências, tanto técnicas quanto conceituais.

As referências podem estar em um bom livro, em outro fotógrafo, em uma viagem ou em coisas sutis do nosso dia a dia. Basta sabermos ver com um olhar mais minucioso.

É muito importante se inspirar em grandes fotógrafos, conhecer seus diversos trabalhos, o contexto em que ele está inserido, visitar exposições, ver os suportes que foram usados, os equipamentos. É sempre bom buscar novas referências.

Minha dica aqui é que estude grandes fotógrafos do seu nicho e de outros estilos. Você pode começar com alguns nomes como Sebastião Salgado, o próprio Cartier-Bresson, Bob Wolfenson, Vincent Laforet, etc.

Vasculhe na internet, vá atrás de livros, pesquise mesmo. Vale muito a pena.

 

3 – Aprenda a parte técnica da fotografia

A parte técnica vai ajudar a definir um fotógrafo profissional de um amador. Às vezes, as pessoas não gostam de estudar e ficam querendo atropelar etapas. Uma coisa é certa: em algum momento você vai precisar de conhecimentos técnicos e muitas vezes esse momento será envolvido por grande pressão. Afinal, fotografia também é uma arte técnica e bom conhecimento nunca é demais.

Minha dica é que você faça cursos de fotografia com uma carga técnica e prática mais trabalhada. Assim, você vai vivenciando e conhecendo o equipamento ao ponto de dominá-lo para realizar a imagem que você deseja.

Então guarde esta dica com bastante carinho, porque ela é uma das mais valiosas.

 

4 – Busque bons equipamentos

Não tem jeito, nossa mão coça quando vemos os últimos lançamentos de equipamentos com recursos incríveis. E quem não gosta de poder ter um equipamento novinho, de ter várias opções, de ter possibilidades?

Mas é importante pensar nas escolhas, principalmente no início da carreira. O essencial sempre será adquirir equipamentos que caibam no seu bolso e que atendam suas necessidades.

Eu, por exemplo, experimentei diversas câmeras e lentes até chegar ao kit que tenho hoje.

Trabalho com duas câmeras full-frame, as lentes EF 24-70mm f/2.8, EF 85mm f/1.8 (ótima para retratos), EF 50mm f/1.8 (essa geralmente é a primeira lente que um fotógrafo compra quando está começando) e EF 70 200mm f/2.8.

Montei depois de um bom tempo de trabalho. Foi aos poucos. Mas de começo é importante comprar o que realmente precisamos e podemos.

Para ajudar, fiz duas listas com sugestões de equipamentos. A primeira para quem está começando e ainda não tem tanta verba para comprar equipamentos mais sofisticados, mas já quer começar a trabalhar com fotografia e precisa ter boa qualidade nas imagens.

Já a segunda lista é direcionada para quem já tem um dinheiro separado para investir e deseja entrar forte em sua carreira. Clique nos nomes dos equipamentos e veja se eles estão adequados ao que você precisa e consegue adquirir. 

 Kit de entrada

Canon EOS Rebel T5i

EF-S 10-18MM F/4.5-5.6 IS STM

EF 70-200MM F/4L IS USM

EF 24-70MM F/4L IS USM

EF 50MM F/1.8 STM

FLASH SPEEDLITE 270EX II

MOCHILA DELUXE BAG PACK 200EG

 

Kit Pró

Canon EOS 6D

EF 24MM F/2.8 IS USM

EF 50MM F/1.4 USM

EF 70-200MM F/2.8L IS II USM

EF 100MM F/2.8 MACRO USM

FLASH SPEEDLITE 430EX II

MOCHILA DELUXE BAG PACK 200EG

 

5 – Tenha um bom portfólio e saiba mostrá-lo

É muito importante ter um portfólio bem organizado e fácil de ver, porque o cliente precisa enxergar o seu trabalho de forma simples. Saber selecionar as melhores imagens, os trabalhos mais relevantes para que o cliente consiga entender sua identidade é seu cartão de visita.

Dentro do Canon College existe uma dica bem legal para montar seu portfólio. Dê uma olhada no conteúdo “Como Montar seu Portfólio”. É só clicar.

Eu organizei meu portfólio de uma forma simples, objetiva e bem limpa, pois quero chamar a atenção apenas para os meus trabalhos e não para os recursos da plataforma que eu utilizo. Vou colocar uma imagem do site, apenas para ilustrar, mas caso queira ver melhor, é só acessar www.thaisvandanezi.com.

O ideal é pesquisar vários tipos de site dentro do seu segmento e ver qual corresponde melhor ao seu trabalho. E o mais importante de ter um bom portfólio é mantê-lo atualizado e com fotos de boa qualidade. Mostre sempre o seu melhor.

 

6 – Como precificar seu trabalho

Este item é um dos mais questionados. É realmente difícil conseguir calcular o valor do nosso trabalho logo de início.

O que indico é ver a média de valores do seu segmento de acordo com seu grau de experiência, ou seja, achar um equilíbrio entre tempo de trabalho, valor praticado e clientes ao seu alcance. Às vezes, praticar um preço mais em conta no início pode ser uma boa estratégia para formar portfólio. Ao longo do tempo e dos trabalhos, você pode aumentar seu preço para que ele fique correspondente à sua experiência.

O ideal é tentar achar o valor da sua hora de trabalho. Não esqueça de calcular dentro disso os gastos que você terá para fazer o trabalho. Não pense apenas no que iráganhar, pois os gastos podem diminuir muito o seu lucro, então tente fazer esse cálculo antes de passar o valor final ao cliente.

Ou seja, num exemplo simples, digamos que você queira ganhar R$ 1.000,00 por mês. Divida esse valor pelo número de dias que trabalhará. Pegue esse resultado e divida pelo número de horas que trabalhará em um dia.

Pronto. Você já tem seu valor por hora de trabalho. Esse pode ser seu primeiro critério de precificação.

Não se esqueça de considerar todos os seus gastos e o seu desejo de lucro no valor final.

 

7 – Nunca pare de produzir

Esta é uma das dicas mais importantes. Quando você produz, exercita sua técnica, exercita seu olhar, projeta-se em diversos meios, faz contatos. Por isso, esteja sempre na ativa.

Estar em constante produção é essencial tanto para quem está começando quanto para quem já está há muito tempo no mercado. A gente se inventa, se reinventa, se renova. 

Hoje o mercado pede isso, e é muito importante no meio de todo esse material fazer coisas autorais que expressem o seu olhar fotográfico, porque esse muitas vezes vai ser o seu diferencial.

----------------------------------------------

Espero que as dicas sejam úteis e que possamos ser colegas de profissão logo mais.

 

 
jd7ZN238P7hfg7EFP57mXjZx https://dashboard.nama.ai false CanonBot Olá, eu sou Canonbot, o assistente virtual da Canon do Brasil. Aqui você poderá solicitar serviço de assistência técnica, consultar sobre produtos e tirar algumas dúvidas sobre a nossa loja virtual oficial! Como posso ajudar? Rastrear Pedido Assistência Técnica CPS Canon College Filmadoras Lentes Câmeras Flash Loja Virtual Impressora https://www.canon.com.br/img/layout/logo-chat.png 30