Câmeras
Lentes
+ todas as câmeras
Vídeo Profissional
+ todas as filmadoras
Broadcast
Canon College

O Canon College é um site cheio de dicas, atalhos e informações que vão facilitar o seu acesso ao mundo da fotografia.

Acesse o site
  • Tutorial
    Grave seus vídeo com a Canon T6i
  • Blog
    Expressão e retratos - conheça o trabalho de Juliana Matos
  • Dica
    Dicas para fotografar as férias das crianças
Calendário Canon College e Cursos:
Clique e confira
Loja Canon

Confira os combos e produtos exclusivos da Loja Canon, são várias ofertas e benefícios para você.

Acesse a loja
Produtos Exclusivos Loja Canon
  • COMBO EOS YOUTUBER T5I COM LENTE EF 50MM
  • EOS REBEL T5 PREMIUM KIT (REEMBALADO) EOS REBEL T5 PREMIUM KIT (REEMBALADO)
  •  Lentes com Preços Imperdíveis Lentes com Preços
    Imperdíveis
  • Combo pack 2 cartuchos: PG-140 e CL-141 e 10 papéis Combo pack 2
    cartuchos: PG-140 e
    CL-141 e 10 papéis
Case - Editorial Scortecci
Canon inova parque gráfico do projeto Fábrica de Livros e ajuda a incentivar novos talentos

Produção tornou-se 100% digital e não há mais necessidade de terceirizar serviços

O projeto Fábrica de Livros, do Grupo Editorial Scortecci, que entre suas variadas atividades no ramo editorial, produz obras de baixa tiragem e oferece toda a logística para desenvolver escritores iniciantes, acaba de tornar sua produção 100% digital. A iniciativa, implementada pela Canon, empresa japonesa especializada no desenvolvimento de tecnologias de gerenciamento de documentos e de imagem, proporcionou à Fábrica de Livros otimizar o uso do parque gráfico com tecnologias de ponta e centralizar todo o processo de produção das obras.

De acordo com a companhia, a parceria entre as empresas começou em 2007 quando o grupo Scortecci, com 31 anos de atuação, registrava altos custos de produção com a linha de impressoras offset e precisava atualizar as máquinas para o sistema digital. “A Canon nos propôs medidas para modernizar a estrutura da empresa de forma a otimizar a produção e expandir os negócios, mas sem perder a personalização dos nossos produtos”, explica João Scortecci, diretor-presidente do Grupo Scortecci.

Na época, o setor gráfico da empresa contava com apenas duas impressoras e boa parte da produção era feita de forma terceirizada. “Atualizamos todo o parque gráfico e, em 2011, as capas e miolos coloridos passaram a ser produzidos pelo grupo Scortecci”, Eduardo Buck, gerente de Vendas de Grandes Contas da Canon. E o projeto não parou por aí. De acordo com o executivo, novas implantações foram feitas e hoje o grupo conta com duas impressoras ImagePress 1135, uma ImagePress C1+ e uma ImagePress 6000VP. “Isso fez com que, desde fevereiro desse ano, o grupo abandonasse o sistema offset e a necessidade de serviços terceirizados de produção. Hoje todas as edições são fabricadas nas dependências da Fábrica de Livros”, complementa.

Hoje o projeto tem capacidade para produzir 550 mil cópias por mês em preto e branco e 25 mil cópias coloridas. Após o livro ser revisado, a empresa pode entregar a edição pronta em até uma hora passando por todas as fases: impressão, montagem e acabamento. “A digitalização das impressoras nos permitiu reduzir drasticamente o tamanho do estoque. As obras são produzidas por demanda e direcionadas para livrarias ou diretamente para quem as encomendou. Através do nosso site, o escritor pode solicitar quantas cópias forem necessárias”, complementa Scortecci.

A Fábrica de Livros é o carro-chefe da área gráfica do grupo, que desde sua fundação produziu 8 milhões de exemplares e 7 mil títulos em 1ª edição. Segundo Scortecci, o projeto é responsável por 40% do faturamento total do grupo.

Prêmio para as melhores poesias

Além de desenvolver um projeto de inovação do parque tecnológico da Fábrica de Livro, a Canon também realiza em parceria com o grupo, o Prêmio Literário Canon de Poesia, que teve esse ano sua quinta edição e quase 3 mil inscritos. O concurso tem como objetivo incentivar jovens talentos, a partir de 16 anos, a descobrirem o interesse pela escrita, promover a literatura e difundir a impressão digital de livros no Brasil. A experiência de participar do prêmio contribui para a formação de escritores, já que, dos 50 ganhadores, cerca de 10% levam adiante o desejo e escrevem seu próprio livro, conseguindo disponibilizá-lo em livrarias para venda.

“A Canon viu o potencial e decidiu apoiar nossos projetos para escritores iniciantes, que desejam publicar livros em baixa tiragem. A partir daí, foram feitos investimentos no parque de impressoras e houve a criação do prêmio literário”, afirma João Scortecci, diretor-presidente do Grupo Scortecci.

“Para nós, é muito importante poder fazer a diferença em projetos que levem educação, interesse pela leitura e possibilidades para que qualquer pessoa possa se tornar um escritor. Dentro desse cenário, nos esforçamos para oferecer impressoras de alto padrão que permitam a produção de materiais de alta qualidade, de valor agregado e, principalmente, personalizados”, diz Jun Otsuka, presidente da Canon do Brasil.